Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

Prevenção e intervenção no ambiente de trabalho

 

 

Desde há uma década, que em Portugal, alguns empresários têm vindo a preocupar-se acerca dos efeitos negativos que ocorrem nas suas empresas, como resultado de empregados que abusam (uso problemático) de álcool e drogas. 

 

Sabia que a grande maioria dos indivíduos com dependência de álcool e/ou drogas estão empregados. Segundo um estudo o álcool é a substancia eleita e a que mais preocupação gera no local de trabalho. Estima-se que exista, um milhão de indivíduos que abusam de álcool (750 mil alcoólicos crónicos) e 45 mil dependentes de drogas. Se incluirmos as drogas psicoactivas lícitas, por auto medicação - não monitorizado por um médico; ex. benzodiazepinas -ansioliticos e tranquilizantes, assim como o uso concomitante de várias substâncias diferentes, ex. álcool e tranquilizantes, o problema aumenta exponencialmente dentro da empresa e sendo transversal na sociedade.

 

Consequências graves no trabalho

É do senso comum quando se refere que aqueles trabalhadores que apresentem problemas de abuso de álcool e/ou drogas licitas e/ou ilícitas são menos produtivos,

Apresentam atrasos no horário laboral,

Conflitos entre chefia e colegas,

Ficam doentes com mais frequência,

Absentismo,

Intoxicação no trabalho,

Lesões e acidentes de trabalho (a si mesmos e aos colegas),

Problemas disciplinares,

Desemprego/tribunal/rescisão de contracto.

 

Na minha experiencia, a grande maioria dos indivíduos com problemas de substâncias, incluindo o álcool, utiliza o trabalho para negar a progressão da sua dependência e minimizar a necessidade urgente de interromper a dependência. Oiço com muita frequência, “Não me posso tratar porque se sabem do meu problema, sou despedido”. Durante os 14 anos que trabalhei no tratamento residencial em regime de internamento, aproximadamente 34% dos indivíduos que eram admitidos encontrava-se a trabalhar (em part ou full-time). A esmagadora maioria dos empresários/empresas acabava por não se envolver e/ou participar no processo de reabilitação do seu empregado durante o internamento de oito semanas. Uns com conhecimento da situação clínica, outros sem o conhecimento sobre o que realmente se passava. Outros limitavam-se a desmarcar afirmando “Quando estiver tudo bem, aparece.”

 

Incongruência entre palavras e factos - ambivalência

 

Ao mesmo tempo, o meio laboral, é o contexto ideal e apropriado para se abordar as dependências (informação, intervenção e educação) junto dos recursos humanos (capital) de qualquer empresa ao nível da Prevenção, da Intervenção e Tratamento.

  

Claramente, é um problema que afecta a “saúde e a estrutura” da empresa; é necessário medidas concretas que contemplem este problema específico, paralelamente também é necessario medidas para aumentar a produtividade e que beneficiem o ambiente de trabalho. Alguns empresários e instituições têm desenvolvido grandes avanços nas suas empresas diversificando a abordagem que inclui actividades tais como; formação no trabalho e vocacional, educação para a família, por ex programas de apoio à família de dependentes de substâncias – têm na família um ou mais casos de problemas de drogas lícitas, incluindo o alcool e ou ilícitas admitem que a sua produtividade é afectada negativamente, a supervisão, programas de melhoramento do local de trabalho, política e procedimentos que contemplem um ambiente profissional livre de álcool e drogas.

  

A Recuperação é um excelente investimento

 

Aquelas empresas, cujas medidas são menos tolerantes ao consumo de drogas, incluindo o álcool, adoptadas no ambiente de trabalho apresentam benefícios visíveis quanto ao aumento da produtividade, da atitude e motivação dos seus empregados. Será de salientar que estes benefícios se prolongam para além do local de trabalho, refiro-me à família e à comunidade.

 

Os benefícios em investir na prevenção, na intervenção e no tratamento no ambiente de trabalho são vastos. Um empregado que permaneça em recuperação duradoura revela-se uma excelente referencia no ambiente profissional por ter conseguido enfrentar obstáculos e adversidades pessoais ultrapassando desafios colossais, seguramente, será um trabalhador proactivo capaz de gerar sinergias motivadoras dentro da cultura da empresa e uma referencia para os seus colegas.

  

Segundo um estudo[i] económico dos custos e consequências do tratamento do consumo de drogas, a sociedade poupa, por cada euro investido no tratamento dez euros ou mais em termos de serviços de cuidados de saúde, sociais e em recursos de justiça. Apresenta efeitos colaterais ao nível das empresas e estes resultados podem consciencializar alguns empresários/empresas para a eficiência do tratamento a nível dos custos e adoptar medidas nesta área.

 

Se você identificar um problema de dependência que afecte a sua produtividade no trabalho envie um email para joaoalexx@sapo.pt ofereço uma dica útil de forma a receber ajuda. Provavelmente, você não é o único a saber, ao contrario daquilo que pensa, que algo não está bem. Por ex. o seu colega do lado.

 

 

 



 



[i]Godfrey, C., Stewart, D., Gossop, M. (2004), ‘Economic analysis of costs and consequences of the treatment of drug misuse: two-year outcome data from the National Treatment Outcome Research Study (NTORS)’, Addiction, Vol.99, Issue 6, p. 697