Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

Gratidão

 

Após anos e anos de insanidade em busca de prazer imediato, cansei-me. Cansei-me de tanta dor, desespero, mentira e solidão...

 

Quis morrer... Baixei os braços e desisti da vida a preto e branco que levava. Estava tão cansada…

 

 

 Mais tarde, aceitei que tinha um problema, aceitei que tinha uma doença que me estava a levar à loucura e à falência de todo o meu Ser…

 

Pedi ajuda…

 

Apesar do vazio que sentia, lutei e ultrapassei a angústia, o medo e a confusão inicial.

 

Comecei a pegar as pontas soltas quase perdidas, da minha vida, e regressei a muito custo ao mundo dos vivos…

Aos poucos fui percebendo que a energia pesada ia saindo de mim, do meu corpo e da minha alma. Agora eu senti que me estava a libertar de um buraco negro, quis ligar-me com o Sol e com a sua Luz.

 

Sempre fui demasiado frágil e sensível, a minha vivência mostrou-me que existe algo demasiado forte, mais forte que a matéria. Acredito que somos parte de um Universo imenso com dois pólos, o negativo e o positivo, o Amor e o Ódio, o yin e o yang, o sim e o não. Coincidências que não são apenas coincidências… Decidi escolher ligar-me ao Sol e à Luz, ao sim…Agora podia escolher, estava livre!

 

Arranjei um trabalho bem diferente do que tinha, menos remunerado e sem a “imagem” ou “status” que o meu emprego perdido tinha, mas, estava feliz. Foi duro voltar ao local onde trabalhara e começar de novo, numa outra empresa, noutro mundo, noutro patamar e até posso acrescentar “inferior” na língua humana falada. Estranhamente, este emprego e o contrariar esses pensamentos negativos, pré-concebidos, pela minha cultura e sociedade do que é e não é, colocou-me longe de tudo isso, mais centrada em mim e menos naquilo que os outros pensam. Afinal nunca me sentira muito parte desta sociedade e destes ideais todos que se auto denominam correctos. Quem disse que é assim?!

 

Conheci pessoas que gostei e que gostei menos. Reencontrei pessoas que gostava mais e outras que gostava menos, mas agora só mantinha na minha vida quem não me tirava a luz, quem me respeitava enquanto ser. Fui a sítios que me traziam prazer outros que nem tanto, passei a escolher o meu próprio rumo.

 

Perdão, perdoei-me… Pedi perdão a quem fiz sofrer, selei na Luz com Amor. Apenas ficou quem tinha que ficar…

Passei a respeitar o que sinto e não o que é suposto. Aprendi que tenho limites para estar confortável, comecei a conhecer-me… Foi a coisa mais maravilhosa que me podia ter acontecido, reencontrar-me.

 

Voltei a sonhar, meti acção e já concretizei alguns desses sonhos e ambições, afinal tenho valor…

 

Agora tiro prazer do cheiro que chega da primavera, do sol que sinto na minha face, do arco-íris que as vezes tenho a felicidade de contemplar, de um sorriso que rasgo sentido e sou feliz, muito feliz! O meu mundo voltou a ser a cores! Aprendi a sentir-me e ao que me rodeia.

 

Todos os dias quando acordo sinto-me grata pela paz interior que sinto. Saboreio calmamente cada instante e não me apresso. Sinto o agora… Sinto-me grata por estar viva. Sinto-me grata pelo pesadelo que tantas noites me assombram, mas felizmente já não fazem parte da minha realidade, sim, sonho muito. Mas são apenas sonhos, pesadelos, reboliços do meu inconsciente. Fico serena nesta realidade calma e cheia de amor por mim e pelos que mais amo. Não me inquieto com o futuro, nem me torturo nem culpo pelo passado, afinal estou aqui e agora e, é esse agora que interessa, esse agora que eu vivo. Cabe-me a mim fazer esse agora da melhor forma, eu agora posso escolher, sou livre e, só por hoje vou viver o meu dia da melhor maneira. Quando um pensamento mais negro se aproxima eu contrario-o porque há sempre um outro cheio de luz mais belo e mais intenso e eu posso escolhe-lo, ele está lá. Vou tirar prazer dos sons do mundo e dos seus cheiros.

 

Sou livre!

Só por hoje estou serena

Só por hoje estou feliz

Só por hoje vou amar-me

Só por hoje vou respeitar-me e, ao outro

Só por hoje estou grata por viver um dia de cada vez

Só por hoje vivo na verdade

 

Abraço de Luz

Namasté

Patrícia Bento

 

Comentario: Os meus parabéns à Patrícia pela sua participação, escrita e imagem, no Recuperar das Dependências. A gratidão é sem sombra de duvida um valor moral da qual nos "agarra" às pessoas e à vida. Permanecemos num estado de agradecimento pelo (re)nascimento e transformação após um período conturbado do nosso devir. Aprendemos uma lição de vida de algo que nos transcende e da qual estamos cá para partilhar, agradecimento idêntico ao sobrevivente de um acidente e ou doença. Através da gratidão valorizamos as coisas e as pessoas, para além do nosso Ego frenético e egocêntrico. Mais uma vez bem hajas Patrícia.