Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

Recuperar das Dependências (Adicção)

Contra o estigma, a negação e a vergonha associados aos comportamentos adictivos. O silêncio não é seguramente a melhor opção para a recuperação; ninguém recupera sozinho.

A abstinência da adicção - Um plano de Recuperação

"O que é a abstinência da adicção?
Para o alcoolismo, a abstinência total não é algo confuso ou que exista controvérsia, contudo para outras comportamentos adictivos, exluindo as substâncias psicoactivas/adicitvas, lícitas e /ou ilícitas, esta questão pode ser mais complexa. Qualquer individuo vive sem drogas lícitas, incluindo o alcool, e/ou ilícitas, mas não vive sem comer, fazer sexo, fazer compras.  A abstinência de comportamentos adictivos é o “ponto”/mudança onde a recuperação começa. O adicto assume a liberdade, o compromisso e uma aliança a um programa de recuperação, pela qual, acredita e dedica uma parte significativa do seu devir.

A sobriedade é tão importante para o alcoólico, como para aqueles que são doentes do comportamento alimentar (adicção) ou aqueles que apresentam adicção ao jogo, ao sexo, compras - shopaholics, shoplifting - furto ou relacionamentos de dependencia. A abstinência significa interromper a lógica e o comportamento adictivo progressivo. Mais uma vez, muitos afirmam saber o que significa a abstinência para o alcoolismo, mas como é que se faz, no caso das outras adicções? O nosso conhecimento da adicção surgiu da nossa experiência profissional com o alcoolismo, sabemos que o álcool é um das poucas substancias adictivas que não é necessária para a vida humana, sob nenhuma circunstancia, podendo ser completamente abolida na vida de uma pessoa.
Para alguns alcoólicos sóbrios, afirmam que a recuperação não é somente deixar de beber – referem-se aqueles individuos que continuam a apresentar comportamentos adictivos, excepto beber e ou não aplicam o programa de recuperação, são apelidados de “ Estar numa seca - Dry Drunk”. Isto significa que estão limpos (abstinêntes) da bebida, mas não estão em recuperação, porque as atitudes e os comportamentos são idênticos aos do passado . Como sabemos, em qualquer doença crónica (ex. diabetes, doenças cardiacas) é necessário uma atitude pro-activa, da parte do doente, para o tratamento, por ex. comparecer nas consultas, seguir as indicações terapêuticas. É uma questão de atitude e motivação.

Compreender verdadeiramente o papel central da abstinência neste processo, pode ser uma mais valia para a recuperação individual, o mesmo se aplica ao alcoolismo e às outras adicções do comportamento.

Existem muitas definições de recuperação para a adicção ao álcool e outras drogas lícitas. Não existe uma “regra" igual para todos, contudo é importante que esse conceito individual de abstinência funcione na pratica e proporcione resultados - qualidade de vida, em vez das consequencias negativas, do estigma, secretismo (isolamento), vergonha e ou negação.

Para aqueles que identificam um problema de adicção nas suas vidas, quer sejam às substancias e/ou um comportamento que provoque um desequilibro a nível bioquímico e psicologico encontram na abstinência uma “ferramenta” extremamente útil e eficaz para a sua recuperação.

Existem Quatro Liberdades atribuídas à Abstinência. Atribuímos à adicção quatro vertentes – físico, emocional, mental e espiritual, não religioso sem dogmas e divindades:

1. Liberdade da Intoxicação (físico) – Através da abstinência de drogas lícitas, incluindo o alcool, e as ilícitas, determinados alimentos, comportamentos/actividades que alterem ou prejudiquem profundamente as funções do organismo, que modifiquem o humor, que interferem no processamento do pensamento critico e do espirito são. Através da abstinência o/a adicto/a pode compreender e trabalhar o programa de recuperação.

2. Liberdade do Craving (desejo intenso e irresistivel- fixação) – A abstinência também reduz a possibilidade da alteração do humor e dos efeitos emocionais do desejo intenso (craving). Através deste processo compreende-se a importância de partilhar os sentimentos de uma forma honesta e construtiva. A vida torna-se menos sujeita a crises, característica da adicção activa e da desgovernabilidade, assim como, o sentimento de culpa desaparece.

3. Liberdade da Obsessão (mental) – Restringir ao máximo o acesso frequente, bem como, a preocupação excessiva (fixação) às substancias e/ou comportamentos adictivos, reduz-se significativamente a obsessão mental causadora do caos (perda total do controlo). Reduz a obsessão ao álcool ou outras drogas, ao peso, às actividades, à aparência física. A ilusão (lógica adictiva -  negação, ciclo adictivo) reduz, permitindo assim ao adicto a capacidade de tomar decisões, mais lucidez no pensamento critico, concentrar-se no programa de recuperação e em avaliar os factores de risco e de protecção (prevenção da recaída).

4. Liberdade do Isolamento (emocioanal/espiritual) – Finalmente, e proporcionalmente às consequências do isolamento de cada caso, o adicto conquista relacionamentos vitais (significativos) para a recuperação, ex um poder Superior, não religioso dogmas e divindades. Através da abstinência, do compromisso e de trabalhar o Programa de Recuperação, o/a adicto/a desenvolve uma mente aberta e procura novas experiências, por ex. em receber e dar amor, disponivel para ajudar, a gratidão, experimenta a paz e a rendição da Adicção activa.